20 julho, 2014

Team Zedd


Muitas coisas marcaram o AMA do ano passado, e quem assistiu sabe disso. Além da Taylor e do Justin terem roubado a cena (e muito), algo que me marcou foi o Avicci ter levado o prêmio pra casa e não o Zedd. Pode parecer besteira ou ter passado despercebido pelo resto do mundo, mas eu fiquei tão chateada que depois de tanto tempo, finalmente resgatei esse fato na memória e decidi entender o motivo para tanta frustração. 

Avicci, meu querido, nada contra você. Mas simplesmente não rolou aquela química musical, sabe? Em compensação muitas pessoas te adoram e sempre que uma das suas músicas toca na rádio, a galera solta os famosos "deixa aí, deixa aí", "minha música" ou "amo".

Já que eu disse o motivo para não curtir o Avicci e ter ficado decepcionada com a vitória dele, vamos aos motivos para eu simplesmente adorar o tanto o Zedd.

1 - Músicas que tocam (a alma)

A primeira música que ouvi foi "Stay The Night" e tive vontade de explodir. Sou suspeita por amar Paramore e tudo mais, mas a letra, a batida e a combinação de efeitos me fez querer gritar todos os sentimentos entalados na garganta. E não foi uma sensação ruim, pelo contrário. Foi tão libertador que hoje, é uma das músicas mais tocadas do meu last.fm. 

Sempre que ouço, tenho vontade de voar. E dançar, e cantar, e dançar, dançar e dançar! Vê se pode? Eu não consigo entender essa influência da música em mim, mas... so what? I don't mind!


2 - Parcerias e trabalhos com gente importante (e que a gente ama também)


É impossível não parar pra ouvir quando algum desconhecido faz parceria com algum artista que você gosta. Por mais que a gente ouça muitas opiniões, sempre damos uma chance que possa nos fazer mudar de ideia e foi exatamente que aconteceu comigo em relação ao Zedd. Primeiro, a Hayley, depois Foxes, Gaga (ele produziu o último álbum da cantora, o Art Pop), Ariana Grande e Ellie Goulding. Todas as primeiras impressões foram ótimas e eu não consigo parar de ouvir.


3 - "Beauty And A Beat" (e o dedinho do Zedd nisso)


Eu estava em uma fase super "Justin Bieber é um babaca" quando, de repente, eis que surge "Beauty And A Beat" e eu não conseguia ouvir outra coisa. Foi muito difícil admitir na época, então, eu sempre dava a desculpa da presença da Nicki Minaj. Mas o que pouca gente sabe é que Zedd é um dos compositores dessa faixa que aparece no álbum "Believe", do Justin.


Essas são as razões que me fazem admirar tanto o trabalho dele! E vocês, o que acham do Zedd? Deixem suas opiniões, dúvidas e perguntas nos comentários e vamos ver quem é Team Avicci e quem é Team Zedd.
12 junho, 2014

Dia dos n"amor"ados


O Brasil acordou verde, amarelo e do amor. E se você está solteiro ou ainda não foi pedido em namoro, não se preocupe. Tudo pode mudar aos quarenta e cinco minutos do segundo tempo, não é? Enquanto nada acontece, vai lá, aproveita e nada de dor de cotovelo, recalque ou inveja. O amor é doce, generoso e bondoso, e não tem nada a ver com se sentir mal quando se está só.

Preste atenção nos conselhos de Carrie Bradshaw e don't forget to love yourself first.

Hoje o Caderno de Risos está mais romântico que nunca e como de costume, todo ano monto uma playlist inspirada no amor. Como tudo muda, inclusive pessoas e decisões, tenho uma surpresa: além de músicas, trouxe histórias de amor em forma de fotografia e as melodias que embalaram os momentos incríveis dos casais. 


Vitor e Gabrielle


Mauro e Paloma


Maria Carolina e Paul


Lucas e Monique


Aline e Pablo


Rafael e Carla


Zack e Samara


Ezequiel e Rebeca


Emille e Yan


Luiz Fernando e Érika


Victor e Ana


Renan e Fernanda



Victoria e Thiago


Eduardo e Amy

Gostaria de agradecer aos namorados e namoradas por participarem do post! São todos uns fofos e eu desejo coisas infinitamente maravilhosas pra todos vocês, viu?

Se você é como eu e essas músicas e fotos não foram o suficiente, pode ficar tranquilo. Criei uma playlist no Spotify com músicas que são verdadeiras declarações de amor. Tem pra todo mundo!

11 junho, 2014

Batom Savana Mate Contém 1g


No meu aniversário (15/05), visitei a loja da Contém 1g no shopping Nova América decidida a comprar um batom roxo. Além do tom, a minha maior exigência era que o batom fosse mate, afinal, odeio brilho. Acho brega e a durabilidade não é lá essas coisas. Ah! E dente sujo de batom não é legal. Não sou chata, juro, mas é que o Ruby Woo e Russian Red (que não são mate) me acostumaram assim.

Assim que entrei na loja, perguntei sobre os tons de batom roxo e ela me mostrou vários. Sem dúvida nenhuma, me apaixonei pelo Savana. Apesar de ser nota 8,0 no quesito mate, ele é uma graça e era exatamente o tom que eu queria. Resultado: sai da loja completamente maquiada e usando o batom novo.

Aprendi que o batom roxo faz com que as pessoas pareçam mais velhas, então, ela me aconselhou a sempre usar corretivo (ê, minhas olheiras de desenhos do Tim Burton) e estar com a pele bem feita.

Segundo o site da loja, esse batom é enriquecido com Vitamina E, que auxilia na proteção dos lábios. A textura promove fácil aplicação e confere efeito mate. Possui excelente cobertura, duração prolongada e proporciona hidratação por até oito horas aos lábios.


Como eu disse anteriormente, ele não é totalmente mate. Por favor, não me julguem, mas pra mim, todos os batons tinham que ter a textura do Ruby Woo. É um ótimo batom sim! Tanto que alunas do curso onde trabalho me fizeram muitas perguntas sobre o mesmo e até já o compraram. Mas, brasileira que sou, estou a procura do próximo batom ou lápis labial ideal e sem brilho nenhum.




Usei o batom pela segunda vez na comemoração do meu aniversário, mas em breve (espero) ele vai aparecer mais em looks do dia, possíveis vídeos com dicas e muito mais, eu prometo. Combinado?

Espero que tenham gostado! Deixem suas opiniões e perguntas nos comentários. Quero saber qual batom vocês estão usando nos últimos dias também.

05 junho, 2014

nada como um Novo Amor


Lá estava eu, passeando pelo Facebook na madrugada quando de repente, puft! Eis que surge um novo amor. E não estou falando de algum rapaz que me adicionou e foi amor a primeira vista, não. É literalmente Novo Amor.

Se você curte Bon Iver, William Fitzsimmons, Daughter, Julia & Angus Stone, Edward Sharpe & The Magnetic Zeros  e James Morrison, não pode deixar de dar atenção e ouvidos a esse compositor e multi-instrumentista fantástico que é Ali Lacey, um galês fofo e que com toda a certeza do mundo vai conquistar seu coração.

Hoje e aqui no blog, temos uma entrevista completíssima com ajuda do colaborador mais indie (a.k.a. Vitor Pereira) com o criador do projeto. Vale lembrar que a conversa foi em inglês, mas como nem todo mundo tem inglês avançado ou coisa assim, facilitamos e trouxemos tudo em português pra ninguém perder nenhum mínimo detalhe.


Primeiramente, de onde você é? Fale um pouco mais sobre sua cidade, como cresceu e quando notou que a música realmente podia fazer algum sentido em sua vida.

Sou de uma cidade muito pequena no coração de Mid-Wales (Reino Unido), chamada Llanidloes. Mas atualmente, moro na capital do país, Cardiff.
Cresci no interior do país, rodeado por campos, florestas e fazendas. Então, como não tinha muito o que fazer, eu e meus amigos decidimos nos voltar para criatividade para encontrar nossa própria diversão. Enquanto eu crescia, não foi diferente. O que é ótimo! Eu tinha dez anos quando comecei a prestar atenção em música e adquiri um "gosto" especial quando ganhei um kit de bateria aos treze. Ser inseparável do kit era o primeiro sinal de que a música era pra mim. A coisa toda começou a acontecer à partir de lá... isso foi há quase dez anos.

O que te inspira? E como isso te ajuda enquanto escreve música e produz vídeos?

Minhas inspirações vem aleatoriamente, geralmente após uma mudança drástica de cenário, local ou quando tem novos instrumentos para tocar. Quando se trata de letra, tento tirar de experiências pessoais onde as pessoas possam se identificar. Eu gosto quando as letras parecem ser bem vagas e abertas a interpretação, mesmo que eu saiba que definitivamente há um significado em cada palavra.
E quanto aos vídeos, trabalho com um diretor e grande amigo de uma empresa de produção chamada Storm + Shelter. Nós geralmente tentamos fazer imagens que se encaixem com a atmosfera da música.

Qual mensagem você gostaria de passar com suas canções? Tem algum significado ou propósito especial?

Eu não estou tentando passar alguma mensagem específica ou tornar as pessoas conscientes de algo. Estou apenas tentando escrever canções que eu quero escrever pra mim. Há sim um significado por trás das letras, mas é mais sobre expressar sentimentos por certos períodos da minha vida, eventos e acontecimentos, como uma maneira de ir até o fim e aprender a lidar com as coisas analisando-as.

O que você estava fazendo antes de se dedicar a este projeto musical?

Este projeto começou em 2012. Passei meu verão na casa onde cresci, enquanto tentava encontrar um sentido pra minha vida. Escrevi e gravei, e saiu um EP com duas faixas chamado Drift no final do verão. Voltei para Cardiff e servi café por meses enquanto escrevia em meu tempo livre. Finalmente, escrevi From Gold para meus diretores e a música caiu tão bem que eu a reagravei e lancei em setembro de 2013 e desde então, esse projeto tem sido uma parte séria da minha vida.
Deixei meu emprego de "servir café"  faz um ano para me dedicar em escrever canções e ao trabalho de design de som e produção musical. Abandonar esse trabalho foi uma das melhores coisas que já fiz! Sério!

Por que você escolheu "Novo Amor", duas palavras em português?

"Novo Amor" parecia detalhar este projeto musical. Na verdade, um bom rótulo para o que era pra mim. O primeiro EP foi o início deste projeto, que foi baseado em torno de um término (genérico, eu sei) e a música era uma substituição vaga, como uma espécie de "novo amor". O fato de ser em português é que eu queria um apelido pra mim e o projeto. A maioria das pessoas não vai saber o que significa, e é um pouco misterioso e soa como se fosse o nome de alguém. Eu não falo português, eu só acho que soa muito bem.

Onde você espera que sua música te leve? Quero dizer, há algum propósito nisso tudo?

Este projeto me deu uma série de oportunidades que eu nunca teria, como fazer shows no exterior. Eu realmente não tinha expectativas, mas acredito no que faço e é muito bom ter tantas outras pessoas acreditando em mim e me "empurrando" para continuar. Eu só quero continuar a fazer mais música.

O que você tem ouvido?

Enquanto escreve isto, Rhye. Alguns outros artistas que eu gosto muito são Asgeir, S. Carey, Dustin Tebbutt, James Vincent McMorrow e Valley Marker. Todos grandes artistas, em minha opinião.

Como se sente sabendo que várias pessoas no mundo estão ouvindo suas músicas? Agora você já sabe que tem fãs brasileiros, certo?

É realmente muito bom e surreal, às vezes. Eu não sou plenamente consciente, acho, mas recentemente alguém me disse que ouviram uma música minha tocando em um shopping no centro do Rio de Janeiro. Eu sabia que algumas pessoas no Brasil tinham encontrado minha música por conta do nome em português, mas não tinha ideia de que estavam tocando em lojas! Acho que a maioria dos meus fãs são dos Estados Unidos, embora eu já não tenha tanta certeza.

Agora, fale um pouco mais sobre as capas dos EP's e dos singles. Como as escolheu?

O mais recente, Woodgate Ny, é um lago em Woodgate que fica em uma pequena cidade no norte do estado de Nova Iorque. Em 2011, passei o verão neste lago.
A capa de Drift foi tirada em meu telefone, no topo de uma colina em Gales durante o tempo que passei por lá para a gravação do EP. Eu estava apenas me aventurando, andando ao redor das colinas.

Quais sãos seus planos para o futuro?

Estou pensando em lançar algo novo com um outro artista chamado Ed Tullett no final de junho (2014). Tenho mais alguns shows na Europa para o verão, e depois disso eu provavelmente tentarei fazer algum novo registro. Fazer música é o meu objetivo principal.

Agora, por favor, mande uma mensagem para seus fãs brasileiros!

Obrigado! Eu nunca esperei que minha música pudesse parar no Brasil, mas ótimo! Espero que uma dia eu possa visitar este belo país e fazer alguns shows para todos vocês, mas até lá, obrigado!










Para mais informações e doses de Novo Amor: 
27 maio, 2014

deve ser isso o amor


Devo ter perdido horas, noites e até neurônios e até agora, começo da madrugada, quando as pessoas normalmente dormem, trocam mensagens secretas ou tentam terminar um trabalho da faculdade, não achei resposta nenhuma para a maioria das minhas perguntas. Vocês sabem: praticamente todas sobre amor, amar, ter um amor e ser amada. Pelo menos duas dessas são difíceis, mas são quase duas da manhã e nobody said it was easy

O que sei é que as pessoas ficam juntas, independente se ele ronca ou ela canta mal. Tudo se resolve desde que ambos consigam dormir um do lado do outro sem ter vontade de acordar no meio da noite, sair e nunca mais voltar. Simplesmente desaparecer, sem dizer "tchau, você fede" ou "valeu, não é pra mim". Ou seja, se você gosta de uma pessoa, mesmo que às vezes ela queira te fazer gritar, talvez seja amor e parabéns: você ama alguém além dos seus pais.

Mesmo assim, ainda fico confusa. E se eu for paciente demais? E se eu tiver medo de dizer que a pessoa é um verdadeiro pé no meu saco que nem existe? E se eu for uma chata que escolhe demais? Vejo tantas meninas de catorze anos falando sobre amor e, nossa como amam: ser humilhadas por pessoas que não sabem da existência das próprias. 

Faltou amor próprio nas últimas linhas do último parágrafo.

Mas tá aí: até onde sei, o amor não prejudica. Então, desde que a pessoa não me  faça mal e eu não faça mal a esta pessoa, tudo bem. Tudo ótimo. Eu tenho defeitos, todo mundo tem. Precisamos conviver com os nossos todos os dias desde o cabelo desgrenhado das seis da manhã até o reboco de maquiagem pós faculdade, trabalho e patrão sem educação da madrugada. Sendo assim, respeitar e conviver com alguém que tem defeitos, mas não tem nosso DNA, é a maior prova de amor que existe.

Não somos obrigados, mas amamos e somos gratos por sermos amados.

Amor deve ser isso aí, ou aquilo que vejo em casais de mãos dadas que até hoje não vi em mim. Deve ser ficar mais bonita, mais cheirosa e disposta só de saber que ele te mandou uma mensagem dizendo que é pra você vestir vermelho e escolher um restaurante. Ou talvez, deva ser ouvir "Cobertor" da Anitta e não sentir nenhum pingo de vergonha por isso.

O amor deve ser você, e eu ainda não percebi.